Um esmalte camaleão: mesmo cremoso, dependendo da incidência e do tipo de luz, a tonalidade se mostra diferente 🙂 Lançado na coleção Balneários (2010).

SAM_1890

Sob incidência solar

More »

Facebooktwittergoogle_plusmail
Facebooktwittergoogle_plusrssyoutubeinstagrammail

Da coleção Viagem Translúcida, um verde jelly!

SAM_1873 copiar

Luz solar indireta – indoor

Eu costumo seguir uma certa “lista” de esmaltes para usar, devido à quantidade (100+, preciso contar com exatidão ainda is never enough – e o Mercúrio em Virgem apita se eu burlar essa lógica rs). Mas, para o Réveillon, estava total sem inspiração, nenhuma lógica fazia sentido e enfim, resolvi ir no aleatório (ele pode ser visto aqui e aqui). Claro que até o aleatório tem que ser um pouco metódico: fui no Loucas Por Esmalte e segui uma sugestão de lá, hehe.

sug1

Dispensei os brilhinhos prateados, e lembrei do Orvalho. Não era exatamente um verde abacate estranho, na verdade até parecia um verde fofo no vidro, e como eu não tinha usado ele ainda, estava eleito.

More »

Facebooktwittergoogle_plusmail
Facebooktwittergoogle_plusrssyoutubeinstagrammail

Um dos meus acabamentos preferidos, em uma das minhas cores preferidas: um esmalte preto holográfico.

SAM_1861 copiar

Flash + indoor

Eu gosto muito da holografia como acabamento mesmo, para diversos itens (vestuário, calçados, acessórios), ainda que não seja tão fácil de achar. Foi tendência no verão 2013, há quem diga que é over, mas eu adorooooo, de verdade (e ao meu ver é super atemporal).

Esmalte holográfico já não é novidade, e este faz parte da primeira coleção de holográficos lançados pela Jade (podemos considerar como carro chefe da marca?). Usei duas camadas (com uma fecha bem), e foi minha escolha  para o Natal para combinar com o sapato.

More »

Facebooktwittergoogle_plusmail
Facebooktwittergoogle_plusrssyoutubeinstagrammail

New section unlocked o/

Como já comentei na minha apresentação, eu gosto bastaaaante de esmaltes. Não sei dizer, exatamente, quando tudo começou (mas foi um dos temas que me levaram a criar o presente blog); tenho memórias desde quando era criança – um esmalte rosa shocking de embalagem quadradinha – até o dia em que me apaixonei pelo Azul Cobalto, da Impala (meu favorito EVER, até hoje!).

Depois do Cobalto, coincidentemente veio o boom do mercado de esmaltes, e o apreço pelo produto só se consolidou ainda mais para mim (em um level de bater o olho e saber o nome do esmalte que a pessoa pode estar usando). Ah, e claro, por esmaltes azuis. Eu particularmente não gosto tanto da cor azul… Exceto para esmaltes (indubitavelmente, é a cor que eu mais tenho).

Assim, escolhi um esmalte para inaugurar a seção que não fosse simplesmente aleatório (ou óbvio – not this time, Cobalto): o que acaba deixando esse post um tanto quanto… conceitual (?).

Neste semestre na faculdade, tivemos um trabalho de Marketing o qual estávamos “livres” para escolher com o que estudar. Sugeri à minha sala ao meu grupo que fizéssemos sobre: esmaltes. O grupo acabou comprando a ideia, e eu saí em busca de alguma marca que topasse ser estudada.

Assim, conheci a Corbela. Foi a marca que estudamos, e também fizemos um evento acadêmico com o intuito de divulgação.

10361276_280352038838197_1076483542966143844_n

A Corbela é uma marca recente no mercado de esmaltes. Apresenta esmaltes cremosos, perolados, transparentes e a linha de cuidados, além dos kits charmosos com 3 esmaltes. Paulistana, mas com grande flerte carioca – sua maior inspiração -, a empresa faz jus ao slogan com as cores apresentadas no portfólio e seus nomes, apresentando um produto bem brasileiro.

More »

Facebooktwittergoogle_plusmail
Facebooktwittergoogle_plusrssyoutubeinstagrammail